Cinco motivos para não usar Delphi

Bem Vindo! Como não vivemos somente de aprender coisas boas sobre tecnologias modernas e que causam vontade de aprender mais.. vou falar sobre um assunto meio polêmico, mais que acho válido, por se tratar de uma experiência que já vivenciei. Estou falando do nosso amigo Delphi.

Decidi citar aqui 5 motivos para não usar Delphi em seus projetos, não por que o Delphi seja ruim (talvez seja), mais sim por que acho que ele perde para outras tecnologias em vários aspectos. Trabalhei algum tempo dando manutenção em sistemas desenvolvido em Delphi, confesso que até pensei em desistir da carreira.. mais nesse tempo aprendi que e burrice insistir em algo que tem tantos pontos negativos com relação a outras tecnologias. Tudo bem que o conceito é: “desenvolver uma aplicação bem rápido”, mais será que compensa? Você pode até estar pensando: “esse cara não sabe de nada”, bem essa é somente a minha opinião, não se ofenda. Bem, ainda na época que eu programava em Delphi tentei me animar em desenvolver com a ferramenta, procurando formas diferenciadas para programar, fugindo daquela coisa de “arrastação de componentes”, “DataSet’s” e todo o maravilhoso recurso do Delphi. Eu pensava: “não é possível que não da pra empregar OO, Padrões de Projeto, Injeção de dependência, TDD e outros recursos que utilizamos em JAVA, .NET e outras. Descobri que até é possível, mais definitivamente o Delphi não foi feito pra isso. Não adianta se iludir achando que daqui a um tempo vai aparecer um ORM bacana que vai funcionar legal, por que não acho que vai. Enfim cheguei a conclusão de que o Delphi e uma ferramenta interessante para utilizar em projetos pequenos, (uma agenda, um cadastro de qualquer coisa, ou coisa parecida). Agora se você quer ser desenvolver um sistema consistente que não vai te dar problema no futuro, sugiro que tente usar uma linguagem de programação e não uma IDE para programação.

Bem, então vamos aos cinco motivos para não usar o Delphi:

1 – Não é uma linguagem de programação: Podemos afirmar que o Delphi não é uma linguagem de programação, mais sim uma IDE que possui muitos recursos que facilitam a vida do desenvolvedor. Mais pense, você está preso ao fabricante do produto. Caso não tenha uma licença do Delphi ou queira utilizar outra IDE para programar.. boa sorte..

2- Só funciona com  RAD (Desenvolvimento Rápido de Aplicações): Não adianta tentar inventar, você tem que usar o delphi somente para o que ele foi proposto. Arrastando componentes e utilizando seus mecanismos de comunicação com o banco de dados, data modules, datasets e todo o recurso que você conhece. Caso contrário você pode ter algumas surpresas..

3- Excesso de componentes: Componentes do delphi pode ser sinônimo de problema, na internet você encontra uma quantidade muito grande de componentes para qualquer coisa que quer fazer.
Depois que já arrastou aquele ícone para sua tela, alguns anos depois você percebe que tem que reinstalar o delphi, ai vem o problema, será que aquele componente ainda está disponível na internet? Será que ele vai ser compatível com a versão mais novinha do delphi que você quer instalar?.. Bem se não achar posso substituir por outro componente.. caramba, mais e a injeção de dependência.. o jeito é passar horas tentando compilar o projeto…

4- Muitos Bugs: Temos que concordar que a IDE e cheia de bugs, umas versões tem menos outras tem mais, o certo é que todas tem. Claro que não existe IDE perfeita, mais alguns são absurdos, e se você reparar, os próprios códigos dos componentes são bem ‘feios’, no c# por exemplo você programa para abstração, quando se trata de classes internas do do .net, no delphi você tem acesso direto as classes. Fora as exceções chatas que tem até que fechar e abrir o programa pra voltar a funcionar. Isso sem falar nos erros referente aos componentes.

5 – E pra finalizar o maior motivo da raiva de muitos programadores:av2

Bem como isso é apenas minha humilde opinião você pode dizer o que achou ai nos comentários! Fique a vontade.

Até a próxima!

Anúncios

51 comentários sobre “Cinco motivos para não usar Delphi

  1. Pra se “programar” em delphi não é necessário usar teclado. Bastar usar o mouse, arrastar os ícones pra tela, e torcer pra dar poucos bugs.

  2. Vinicius e Tiago. “A ignorância é uma dádiva, porém em certos momentos fazem-nos passar vergonha”.
    Toda linguagem pode ser “feia”, se mal utilizada. Trabalho com Delphi a 8 anos e aqui na minha empresa temos uma estrutura sólida, utilizando Interfaces, Programação orientada a objetos, Heranças e em alguns momentos atá um MVC (sim tem como trabalhar com MVC no Delphi). Se você estudar um pouco saberá detectar o que é um “access violation” e até a classe do mesmo pelo código que ele apresenta. E se programar de forma correta, dificilmente verá um.
    Quanto ao excesso de componentes, olha eu mesmo já criei alguns que eram necessários para a minha realidade, eu procuro sempre fazer uma programação limpa, mas nem todos seguem isso e material ruim na internet tem em qualquer linguagem.
    Delphi é só arrastar componente?? Por favor, não fale tamanho absurdo. Isto apenas demonstra que seu nível técnico de conhecimento da ferramente é parco. Mas se você acha bacana ter que desenhar um um otão na mão, entra lá no .dfm e faz isso. O fato de termos componentes visuais são para uma maior agilidade na programação, sem perder tempo com coisas secundárias.
    Bem, não quero me estender no assunto, só acho que você deveria “aprender” um pouco mais sobre a ferramente antes de criticá-la. Se você listou 5 motivos para não utilizar Delphi, qualquer desenvolvedor Delphi de qualidade pode te listar outros 100 para utilizar.
    Como disse, tenho 8 anos de experiência e pode ser que você até tenha mais experiência que eu na linguagem, mas se eu fosse você faria uma auto análise para ver se eu não estou sub-utilizando a ferramenta.
    Abraço!

    • Eduardo, é muito bem vinda a sua opinião e esclarecimento de algumas afirmações do post. Ficamos satisfeitos em receber seu comentário.
      Como eu deixei claro no post, essa e uma opinião minha referente a minha experiência com Delphi, sim vc tem mais experiência que eu com a linguagem. Também acredito que desenvolver um bom produto não depende somente da linguagem e sim do conjunto ferramenta – desenvolvedor. Tenho certeza que existem muitos produtos desenvolvidos com Delphi de ótima qualidade. Quanto a parte de Heranças, OO e até o MVC, acho que é até possível aplicar com Delphi, porém foge da proposta da Ferramenta. (isso é o que acho). Eu também programo em C# e em pouco tempo consegui perceber que a linguagem é muito mais adaptável as novas tendencias do que o Delphi. Atualmente trabalho em migrar projetos Delphi para C#, os resultados estão sendo excelente. Mais uma observação sua deve ser considerada. O que vale mais é a capacidade e experiência em projetos de sistemas. Não continuei estudando delphi pelo fato de perceber que existem outras linguagens que podem me dar um retorno maior no futuro. Mais não acho também que o delphi ira desaparecer tão cedo.
      Cara obrigado pelo seu comentário.. não e uma questão pessoal com os programadores delphi, mais sim troca de experiências!

      • Tiago, desculpe mas normalmente quando alguém fala para um desenvolvedor Delphi que seu trabalho é arrastar botões sem saber realmente explorar a linguagem, minha reação é instantânea. Já vi artigo que dizem que a melhor ferramenta para programar para Desktop continua sendo Delphi. Sei que com agora que é tudo nas nuvens pode parecer uma vantagem pequena esta. Mas a utilização dos recursos que o Delphi proporciona é equiparada as linguagens da moda. Existem empresas que tem programas em cobol ainda, quem dirá em Delphi. Desculpe a reação imediata ao ler o artigo e se algumas das palavras que utilizei soaram de forma agressiva. Mas te digo, o salário de um bom desenvolvedor Delphi é algo de se pensar.
        Abraço!

      • Sem problemas Eduardo, sei que é praticamente impossivel desenvolver um
        bom sistema somente arrastando componetes. Ainda trabalho com delphi também,
        e tenho amigos programadores delphi. Mais ainda assim é bom ‘cutucar’ os
        fanáticos por delphi, de vez em quando.. kkk!

        Abraço!

  3. Cada um tem sua Opinião.
    Mas uso o Delphi a anos. E hoje estou usando C# para desenvolvimento mobile.
    Colocando na balança, a facilidade do Delphi ganha de qualquer linguagem.
    Mas com C#, não tive muitas dificuldades, pois é aquela história depois que você Aprende uma LINGUAGEM, ir para outra é tranquilo.

    Mas já que você esta falando sobre coisas que não devemos usar. Qual sua opinião sobre o Firebird ?
    Daria para fazer um tema tipo 30 ou+ motivos para não usar firebird.
    Na minha opinião firebird não vale nada. MAS como disse CADA um tem sua opinião.

  4. Perfeito,

    Em outras palavras, outros cinco motivos são:

    1 – IDE SEMPRE Bugada
    Só quem trabalha com grandes projetos sabe o que é perder tempo com isso.

    2 – Baixa produtividade.
    Desenhar telas arrastando componentes não é ter produtividade. Quem quiser melhorias tem que recorrer a ferramentas como GExpert, CnPack, Castalia, ModelMaker Code Explorer etc. A Embarcadero deveria no mínimo aprender com esses dois primeiros ou fazer parcerias com os demais (já que o valor de cada versão é injustificável).

    3 – Dependência direta de componentes e recursos de terceiro.
    Quem não usa nenhum componente de terceiros para ter o mínimo de funcionalidades comuns em outras tecnologias?

    4 – Sem investimento do mercado.
    Há tempos não vejo empresas considerando Delphi para novos projetos (Exceto “sisteminha” que basta ter telinhas de cadastro, mesmo assim é inviável pelo custo da ferramenta). Profissionais cada vez mais desvalorizados e quando contratados são para “Correção de Bugs” dos legados deixados por profissionais que já evoluíram para outras tecnologias.

    5 – Atrasado quanto a Mobile e WebMobile.
    Existem ferramentas no mercado para desenvolver aplicativos mobile e/ou webMobile que além de serem “de graça” ou com custo baixo. ex. Android Studio (Perfeita para Android), IBM Work Studio e outras open source tanto para android como para outras plataformas. Ainda sobre plataformas, não faço ideia os caminhos para iOS, mas entendo que Delphi seria dispensável para tal.

    Críticos sempre existirão, não ligo pra isso, podem falar o que quiserem, sou desenvolvedor e sempre corri atras da produtividade para manter minha carreira. Delphi é bom sim, para quem tem um produto fortalecido no mercado e ainda não tem custo de manutenção, claro que isso é a minoria e ainda depende muito do investimento que foi feito e a “SORTE” de ter tido profissionais competentes para suprir a necessidade da ferramenta com suas habilidades. Hoje um “profissional” que defender Delphi sobre outras tecnologias do mercado, simplesmente é ridículo. Concordo que as empresas que pagaram caro pelas suas licenças tem no mínimo que defenderem afim de não perderem seus profissionais.

    Desculpem pelo tamanho do texto :S
    Excluir 2 segundos atrás

  5. Respeito a opinião, mas que você pediu por comentários, seguem alguns, numerados de forma a serem réplicas aos seus argumentos:

    1. Delphi é um IDE, a linguagem é ObjectPascal, assim como VisualStudio é um IDE e C# é a linguagem; no entanto, o fato de Delphi ser um IDE não significa que não exista uma linguagem; existe um compilador, existe código fonte, existem erros de compilação: enfim, existe sim uma linguagem de programação; particularmente, não entendo por que isso seria um motivo para não usar;

    2. Não é verdade, mas entendo quando você diz isso, pois muitos e muitos usuários do Delphi assim o pensam; desde o começo o Delphi foi apresentado e marketeado sob essa forma de operação, mas quem usou o Delphi desde a versão 1 (meu caso) sabe que o IDE do Delphi era feito com a linguagem de programação dele (ObjectPascal), hoje é C++; agora pensemos, se o IDE foi feito antes do IDE existir, então quer dizer que a linguagem suporta a operação na forma mais tradicional, que é a de escrever um código fonte e compilá-lo; não é meu propósito ofender, mas somente pensa que não pode ser RAD quem não conhece; qualquer um que tenha escrito componentes para o Delphi (meu caso por mais de uma década) sabe disso, mas é pouca gente que faz parte deste clube; quem usa o help também descobre isso;

    3. Acho que você quis dizer “descontinuidade de componentes entre versões”, não? Bom, aqui eu concordo; o jeito C# de ser, vinculando a versão do framework ao projeto (facilitado pelo NuGet) é um oásis que o Delphi dificilmente atingirá e a falta deste cenário conta muito contra a ferramenta; não sei se eu iria ao limite de dizer que é um motivo para não usar, mas é um fator de desvalorização do produto;

    4. Aqui você está coberto e recheado de razão! A comunidade de programadores Delphi vem, ao londo de muitos anos, sendo desrespeitada com um produto que acumula bugs e que não recebe as correções; quando as recebe, é em uma outra versão que terá que ser comprada; assim, o programador Delphi compra bugs em uma versão, compra os mesmos bugs na próxima versão (pagando novamente) e então finalmente compra a correção para alguns poucos em uma outra versão; este é de fato um bom motivo para abandonar o produto, pois o fornecedor é infiel com sua comunidade;

    5. Um pouco exagerado aqui considerar um motivo de abandono visto que se a exceção ocorre é por que o programador não soube escrever o código e tampouco entende o que está ocorrendo.

    Acho que faltou você comentar mais sobre diferenças de linguagem, que é algo que o Delphi também fica em dívida, principalmente quando comparado com C#.

    Parabéns pela coragem de fazer postagem, é importante ter opinião, mas experimente refletir sobre o que os outros estão falando!

    • Alex, é bom ler opinião de alguém experiente como você. Muitas coisas que você disse eu concordo.. Quanto a minha afirmação ‘delphi é IDE’, sei que a linguagem é Object Pascal, mais o que me incomoda é que o programador é refém de uma IDE com muitos problemas. Aqui trabalhamos por muitos anos com delphi 6 e 7. Quando pensamos que poderiamos migrar para DELPHI XE, vimos que boa parte de componentes utilizados (em alguns casos por programadores que nem trabalham mais aqui ) não dava suporte a nova versão do delphi. Ai percebemos que era inviavel trocar os componentes por outros similares. Decidimos abandonar o projeto em delphi 7 msm, somente com correções e iniciar novos projetos em outra linguagem.

      Não tenho duvida de que em C# vamos encontrar problemas parecidos. O que me motiva é que sinto muito mais firmeza no produto da Microsoft do que no velho delphi.

      Obrigado por compartilhar um pouco da sua Experiência!

  6. Tudo isso que você disse é besteira, qualquer linguagem Delphi e PHP são duas linguagens odiadas por muitos e amadas por outros e você consegue desenvolver grandes projetos com elas, projetos muito mas muito grande e no delphi você não está amarrado na IDE pode pegar o bloco de notas e escrever classes e programação pascal e depois usar o compilador do delphi, a IDE só te poupa 90% desse trabalho mas se quiser pode fazer na mão mesmo, mas para isso tem que ir fundo na linguagem e aprender programação.
    Olha só o Facebook, olha a wikipedia o que o php uma simples linguagem de script é capaz de fazer, então não adianta arrastar mala de linguagem aqui e ali tem é que botar a mão na massa.

    Karlos

    • Obrigado pelo seu comentário Karlos, só uma observação. Quando me refiro a estar amarrado a IDE, sei que é possível escrever um programa até pelo bloco de notas, me refiro a falta de opção quando se
      trata de IDE, diferente do JAVA que tem o Netbeans, eclipse, o C# que tem o visual c# ( que é free ) e o visual studio, mono developer e outros. Como você disse para um programador delphi utilizar o bloco de notas ‘tem que ir fundo na linguagem e aprender programação’. Em outras linguagens esse é o primeiro passo quando se aprender a programar. Programar em delphi se torna muito comodo, em alguns casos uma comodidade momentânea, porém uma futura dor de cabeça. Gosto muito do PHP também.. Já participei de vários projetos bem sucedido com a linguagem.

  7. Eu trabalho com Delphi a 12 anos, e sim ele tem algumas limitações, porém, a produtividade e curva de aprendizagem é incomparável com as demais linguagens, e sim, Object Pascal é uma linguagem. Quanto a mercado de trabalho, varia de região para região. Aqui no interior de São Paulo, Delphi e PHP dominam, e vão se manter assim por um bom tempo, o que não significa que a região é ultrapassada, levando em consideração que grandes sistemas que rodam grandes empresas são feitos aqui mesmo.

    Erros ocorrem em todas as linguagens, vai da competência de cada desenvolvedor. Eu tenho clientes que usam seu ERP feito em Delphi e Firebird, com tabelas gigantescas a 8 anos e não trocam, muito menos pensam em ir para as “nuvens”.

    Acredito que com a moda das nuvens, a Embarcadero tem por obrigação entrar nessa onda e preparar algo nesse sentido, com fez com mobile.

    Comparar Pascal e C# é algo feito desde o tempo que eu estudava na escola técnica, e os dois tem vantagens e desvantagens, mas sim, hoje o Visual Studio tem uma vantagem sobre o Delphi e isso é um fato, mas como disse antes, vai da competência de cada desenvolvedor.

    • Rodrigo Taquete obrigado pelo seu comentário. Realmente é fato que Delphi domina o mercado em algumas regiões, aqui no sul do Espirito Santo também, o mercado de Sistemas Comerciais é dominado pelo Delphi. Muitas linguagens de programação não sumiram e não irão sumir tão cedo (aqui temos programador clipper) sistemas pré-históricos que atendem até hoje. Acredito que a tendência é a escassez de profissionais dessas linguagens. Aposto muito em aplicações em nuvens, mais acho que para ERP no geral não é viável no momento. Segundo alguns conhecidos atualizados em delphi, a embarcadero já está investindo no mercado mobile.

      • Não foi isso que eu quis dizer hélio, o que quero dizer é que a tendência do mercado é que menos profissionais se interessem em aprender pelo fato de outras linguagens estarem à frente. Com isso a industria de software terá menos profissionais no mercado.
        Obrigado pelo seu comentário!

      • Exatamente Hélio, uma cidade de exemplo é Catanduva-SP, existem ao menos 6 sotware house com mais de 80 clientes, o que pelo porte da cidade é muita coisa, e todas elas estão em Delphi, não por falta de opção pois oferecem projetos mobile e web, e sim por escolha e mercado. Para web o Delphi está atrasado, mas para desktop ele reina absoluto por ser mais rápido, suportar todos os bancos de dados e ter grande aceitação. São José do Rio Preto-SP, tem uma empresa com mais de 80 desenvolvedores em várias linguagens, mas o sistema chefe deles é delphi e não devem mudar pelo menos pelos próximos 5 ou 10 anos, e se mudarem ai sim, Visual Studio para aproveitar a plataforma windows e tentar montar algo como o Dynamics (ERP Microsoft) que é 100% integrado com o SO, mas 5 ou 10 anos é muito tempo analisando nosso setor de Tecnologia, ou vocês não concordam?

        Abraço

  8. Desde de que comecei em Delphi, escuto essa ladainha, Concordo em alguns pontos porem toda linguagem tem seus contras e prós.
    Quanto a facilidade para arrastar componentes em Delphi, isso tbm pode ser feito com algumas IDE java, vb e outras, É muita falta do que falar quando um sujeito fala isso de quem programa em Delphi, na maior parte quem fala isso nem se quer conhece a IDE.

    A linguagem de programação, não é o único fator de uma aplicação bem desenvolvida, vale muito a organização do código e a regra de negócio aplicada a logica do programador.

    Não acredito no “tal” fim do Delphi, porem não exitarei em pular para C ou JAVA se isso um dia vier a acontecer.

    • Cleiton Ferreira, obrigado pelo seu comentário. Particulamente acredito que é desnecessário inventar a roda. Acho que componentes são bem vindo em qualquer linguagem. Também não concordo em desvalorizar o trabalho do programador delphi, Meu objetivo aqui não é diminuir o trabalho de ninguém, mais sim compartilhar minhas experiências profissionais. Realmente não tive uma experiência boa com delphi, mais atribuo isso aos projetos mal desenvolvidos que tive que dar manutenção.

  9. Venho aqui deixar minha opinião também. Sou estudante de Sistemas de Informação em Sergipe e trabalho com Delphi a 5 anos, então vou deixar minha opinião sobre cada um dos itens apresentados.

    1- Como já falaram o Delphi é uma linguagem de programação baseada no Object Pascal e não é obrigatório o uso da IDE Delphi, caso você utilize comandos de Object Pascal apenas é possível utilizar suas units no Lazarus. Sendo assim você não está 100% amarrado a IDE, é certo que não é tudo que é possível portar. E a maior dificuldade em relação a isso é justamente pelo motivo do object pascal e o Delphi não rodarem em cima de máquinas virtuais como é o caso, por exemplo, do Java e C#.

    2- Você deve ter chegado a essa conclusão apenas usando Delphi 7, ou melhor, ter usado versões anteriores ao Delphi 2010, pois com a nova RTTI e o Generics não vejo qual o problema de trabalhar com OO no Delphi.

    3- Esse item na minha opinião é uma boa coisa, pois se eu tenho várias soluções a escolher, eu simplesmente acho a que eu preferir e utilizo, é muito melhor do que não ter nenhuma opção ou ter poucas opções (isso na minha opinião).

    4- Esse é o único item que eu concordo, a IDE precisa melhorar muito com relação aos bugs mesmo.

    5- O programador não saber o momento de instanciar um objeto ou de removê-lo da memória não faz uma linguagem ser melhor que outra. Eu particularmente não gosto muito do coletor de lixo do Java, pois as vezes não existe mais a necessidade o objeto e ainda assim ele permanece em memória (Já aconteceu de um amigo criar muitas conexões com o banco de dados e do nada o programa dele apresentava erro por estar usando muita memória e mesmo ele fechando o programa dele continuava a usar muita memória, era preciso fechar o eclipse pra só assim o coletor de lixo perceber que os objetos não eram mais necessários).

    E pra finalizar precisamos lembrar que o C# é uma linguagem nova e que utilizou como base os recursos que o Delphi possui e incluiu recursos que eram encontrados no Java, ou seja, é a união das coisas , consideradas boas, do Delphi e do Java e inclusive o responsável pelo projeto do C# é o mesmo do Delphi.

    Eu acredito que a melhor linguagem é aquela que o programador domina e a que ele “acha” que resolve melhor seu problema.

  10. 1 – A linguagem a partir da versao XE é delphi e não mais pascal.
    2 – RAD ques dizer Rapid Application Development (RAD) ou Desenvolvimento Rápido de Aplicação, nem precisa explicar, outras ferramentas de sesenvolvimento vc precisa de um profissional para front-end e back-end, com uma rad vc tem um profissional fazendo o trabalho de dois (tempo + custo + beneficio)
    3 – Excesso de componentes? eu vejo isso como um beneficio, afinal, quanto mais opções melhor, porem nada impede de uma definição de boas praticas para desenvolvimento, onde essas boas praticas “limitam” quais componentes a serem utilizados no projeto.
    4 – Muitos bugs? Qual versão esta se referendo? Trabalho com delphi a mais de 15 anos, comecei com versão de Delphi 4 e hoje trabalho com XE5, sem falar que trabalho tambem com Eclipse e VS, toda IDE em seus bugs, e nenhuma todas se equivalem, não há nada que impessa um bom profissional de fazer bem seu trabalho.
    5 – Acces violation é basico, é violação de acesso de uma memoria, caso tenha dificuldade em encontrar, recomento o uso de eureka e/ou mad exception e/ou fastmm.

    Atulmente estou desenvolvendo um frame work 100% delphi para projetos web, e não vejo nada a dever a outras linguagens; podem dar uma acessada e deixem seu feedback. Obrigado

    http://190.52.191.226:8077/
    usuario: david
    senha: 123

    • David, obrigado pelo seu comentário. Trabalhei muito tempo com o Delphi 7, realmente encontramos muitos bugs. Cheguei a usar a versão XE, claro com menos problemas que as da borland. A questão maior sobre componentes é, muitos problemas (falando da minha realidade) se deve a má escolha na hora de escolher qual usar. Existem muitos componentes de má qualidade disponíveis na rede.
      ..
      Em muitos casos necessito abstrair a tecnologia em meus projetos c#, consigo utilizar injeção de dependência naturalmente. Isso me proporciona uma grande facilidade em trocar de tecnologia caso necessite. Será que em delphi isso é viávell,considerando o recursos de componentes visuais?

      Dei uma olhada no seu framework, parece bem interessante, não tenho duvida de que existem muitos programadores delphi competentes e que produzem produtos de qualidade.

      Frisando mais uma vez que são apenas minhas opiniões! Nada pessoal aos programadores delphi. Indiretamente ainda dependo do delphi.

      abç!

      • A escolha de bons componentes (principalmente de terceiros) é algo que influencia muito a qualidade o software, deve receber uma atenção especial na inclusão de novos componentes, mas também existem muitos bons (principalmente para gerador de relatórios e de conexões com BD). Essa má escolha também pode ocorrer em outras linguagens/IDEs, em outras linguagens existem vários tipos de frameworks (ou plugins) cabe aos responsáveis escolherem bem suas ferramentas para que agreguem valor ao produto.

        Quanto a aspectos visuais, depende muito do que se tem em mente, no delphi por exemplo, basta incluir um XPMan na uses do DPR que ja da um aspecto visual bacana nas aplicações, isso mesmo, com uma unica linha de código, ela fica com um aspecto mais moderno.

        Obrigado pelo feedback sobre nosso framework, estou preparando ele para migrar sistemas desktop para web.

        Eu acho que a melhor linguagem que existe, é aquela que você conhece, não adianta sermos xiitas, temos que tem a mente aberta, se se ela atende 100% das suas necessidades, deve abraçar a causa, se não for, procure estudar mais sobre ela ou aprender algo novo,

        Abraço.

  11. “1 – Não é uma linguagem de programação: […]”
    (Correto, a linguagem por trás do que chamamos de Delphi é o Object Pascal, porém não só de Object Pascal vive o desenvolvedor “Delphi”. E outra, assim como o Visual Studio, Net Beans, Eclipse, etc, o RAD Studio, é um agrupador de ferramentas para o programador não precisar de outros milhares de aplicativos no computador).
    “Mais pense (o correto é -> Mas pense), você está preso ao fabricante do produto[…]”
    (Isso nem me parece uma desvantagem, mas prossigamos..).

    “2- Só funciona com RAD (Desenvolvimento Rápido de Aplicações): Não adianta tentar inventar, você tem que usar o delphi somente para o que ele foi proposto[…]”
    (Vamos separar as coisas, ou você desenvolve aplicações comerciais, ou aplicações médicas, ou faz design, ou faz componentes nativos pra Windows, ou Android, ou você foca ou perde uma boa oportunidade de se desenvolver verticalmente. Se vai utilizar o Delphi, a ideia é não ter que reinventar a roda toda vez. Java possui uma lista extensas de bibliotecas que devem ser reutilizadas ou seus projetos não vão pra frente).

    “3- Excesso de componentes: Componentes do delphi pode ser sinônimo de problema, na internet você encontra uma quantidade muito grande de componentes para qualquer coisa que quer fazer […]”
    (Melhor sobrar do que faltar e um pouco de organização as vezes cai bem, se utiliza um componente específico em um projeto, por que não documentar e fazer um backup para futuras reutilizações?)

    “4- Muitos Bugs[…]”
    (Foi falta do que falar?)

    “5 – E pra finalizar o maior motivo da raiva de muitos programadores:[…]”
    (Tem uma antiga teoria que diz: Faz certo que dá certo!)

    —-

    Preconceito é o que destrói as coisas. Cada contexto deve ser avaliado particularmente. Cada ferramenta tem sua utilidade e o momento certo para ser usada. Não é por que inventaram um martelo novo que além de pregar, parafusa, que você vai abandonar a chave de fenda.

    Bom senso sempre é a melhor opção.

  12. nossa, como uma pessoa que não conhece a ferramenta pode ir pra internet e postar um artigo desse, chega até a ser engraçado!!!!

    – O facto do Delphi ter sido feito de raiz para OOP dá-lhe uma flexibilidade fantástica nesse aspecto da programação. Não há cá remendos ou “jeitinhos”. É o que é, e funciona como se espera.
    – Também o facto de ser uma linguagem fortemente estruturada permite não só haver menos erros, mas também que os que há sejam mais fáceis de encontrar e resolver.
    – A interligação profunda (e nativa) com bases de dados estruturadas também é um ponto forte. Não há DBE (que eu conheça) que o Delphi não comunique, e o que é melhor ainda, faz isso de forma transparente. Tanto me faz usar MySQL ou SQL Server, SQLite ou Firebird, etc., e a forma de funcionar é sempre a mesma… Só muda o driver de ligação.
    – Os componentes DB-Aware fazem do software que se baseie fortemente em bases de dados uma coisa tão simples e segura que até um aprendiz consegue criá-lo em pouco tempo.
    – As suítes de componentes específicos, desde Reports a web-services que acompanham
    – A facilidade de aprendizagem face a outras linguagens. Um aprendiz com gosto pode em pouco tempo criar programas de complexidade média.
    – O fabuloso IDE – Obviamente não conheço todos os IDE’s de todas as linguagens, mas dada a qualidade do do Delphi, só concedo que haja algum com a mesma qualidade (embora nunca tenha visto). Melhor, acho difícil. O trabalho rende mais graças às funcionalidades do próprio IDE.
    – As Framework integradas nativamente, a começar pela VCL (percussora da tão badalada .NET), e a nova Firemonkey
    – A capacidade de integração de código assembly diretamente dentro do código Delphi, como se de uma só linguagem se tratasse.
    – Comunidade de programadores à volta do mundo com bastante contribuição – é raro não encontrar vários exemplos de soluções para um qualquer problema

    Estas são apenas algumas das vantagens.

    Não me venham cá com tretas que um bom programador não comete erros e outras baboseiras como já ouvi. Quem é programador a sério sabe que comete erros, e não adianta tapar o sol com a peneira.
    O sistema de debug do Delphi, não sendo perfeito, é o melhor que conheci até hoje. E tem uma coisa espectacular que é: Funciona… Não é só um nome num menu, como alguns que conheço. Aquilo dá realmente muito jeito.

    É verdade que se consegue distribuir um programa sem o menor esforço. Não há dll’s a estorvar a não ser que se queira.
    E para quem goste de ActiveX, instalar um componente destes é brincadeira.
    A curva de aprendizagem em Delphi deve ser das mais rápidas que existem. Pessoalmente, passei cerca de 2 meses com C#.NET e concluí que para se saber programar em .NET como deve ser, primeiro é preciso conhecer toda a framework, que é uma coisa imensa. Talvez isto seja o resultado de querer conseguir conhecer em pouco tempo o .NET como conheço o Delphi.
    Habituado como estou a compilar uma aplicação em Delphi, pegar no executável e fazer um instalador, o processo de preparação de uma aplicação .NET para distribuição deixou-me desconfortável.
    E quanto ao acesso a tabelas DB…. não podia ser mais fácil em Delphi. Comparado com a confusão que é em VS então é mesmo muito simples.

    alguns outros motivos:
    1) Confio na qualidade dos produtos da Borland,
    2) Num ambiente corporativo, desenvolvimentos em delphi são mais seguros por ser uma linguagem mais \”legivel\” que o C/C++, portanto a facilita a documentação e a manutenção do código.
    3) Nem a M$ conseguiu desenvolver um ambiente que se \”encaixe\” tão bem no windows.
    4) É um compilador extremamente rapido e eficiente
    5) Tem uma boa implementação de orientação a objetos
    6) O trabalho em equipe é facilitado
    7) Só não é possivel escrever \”Drivers\” com o delphi, o resto \”pode tudo\”

    – Portabilidade: quando vc gera um programa em delphi, não fica amarrado a nenhuma dll do windows, nem precisa se preocupar em qual versão do Windows irá instalar o sistema, salvo se vc estiver usando algum compoente que não seja nativo do Delphi.
    – API do Windows: oferece suporte a todas as APIs do Windows, sem precisar ficar \”amarrado\” a elas
    – Variedade de componentes: vc encontra uma variedade de componentes para o delphi, diferentemente de outras linguagens.
    – Banco de dados: oferece acesso nativo a um banco de dados free (Interbase) e que é considerado muito bom por diversas empresas grandes (eu uso). Alem disso, não precisa de drivers ODBC para isso, o que deixa o sistema lento.
    – Tamanho do executável: os executáveis em delphi ficam menores em relação a outras linguagens.

    acho que já basta né?!!!

    aqui vai alguns links para voce se atualizar sobre o Delphi

    Delphi XE6
    O modo mais rápido de construir aplicações nativas para Windows, Mac, iOS e Android
    Crie aplicações nativas e rápidas para Windows, Mac e mobile a partir de uma única base de código
    Construa aplicações Windows de 64-bits
    Vincule quaisquer controles a outros objetos ou datasets com os LiveBindings
    Conectividade universal a banco de dados corporativo com a FireDAC
    Modernize as aplicações Windows com novos componentes e estilos
    Amplie as aplicações Windows com aplicações complementares mobile e para vestir
    Acesse serviços BaaS e REST baseados nas nuvens
    Comece rápido para obter resultados rapidamente
    http://www.embarcadero.com/br/products/delphi

    O que há de novo no Delphi XE6?
    O Delphi XE6 é um upgrade altamente desejável para todos os desenvolvedores, sendo a mais nova versão da premiada solução de desenvolvimento para Windows, Mac, iOS e Android. Ele vem repleto de novas funções de desenvolvimento para Windows e VCL, novas funções e aperfeiçoamentos do FireMonkey para a construção de aplicações mobile e multidispositivo.
    https://www.embarcadero.com/br/products/delphi/whats-new

    Fernando Rizzato
    Delphi for Enterprise Applications
    Principais Novidades do RAD Studio XE6
    http://blogs.embarcadero.com/fernandorizzato/index.php/2014/04/15/lancamento-oficial-do-rad-studio-xe6/

    e para quando estiver cansado de ler, uns videozinhos!!!
    Multi Device Development with Delphi XE6 (multidevice mesmo,não é como o java,ok)

    Delphi XE6 Android/iOS – Login com Facebook

    Pronto, agora sim, acho que tá bom!!!

    opa, opa, opa, espera, esqueci de comentar, voce conhece alguma linguagem que programe para o Google Glass???
    O Delphi ja tem, heheheh
    Há mas ainda não chegou aqui o Google Glass?? Bom, fica ai esperando chegar então, eu ja estou saindo na frente com meu RAD Studio(Delphi para os leigos)
    http://www.devmedia.com.br/delphi-xe6-novidades-da-versao/30832

    Abraços a todos, espero ter ajudado e como o post inicial, está é somente a minha opnião!!!

    Detalhe, sou programador a mais de 15 anos, trabalho com delphi, java e c#
    Delphi continua sendo minha linguagem principal e favorita.

    • Marcelo Frasson, definitivamente, você superou todos os ‘amantes’ do delphi. Gostei bastante do seu comentário (é injustiça chamar de comentário, me faltam palavras para classificar tal). Obrigado por expor seu ponto de vista. Concordo com muita coisa que disse, mais vc colocou de uma forma tão bonita que nem parece que estamos falando da mesma coisa.. (kk). Não podia deixar de descordar de uma coisa:”O sistema de debug do Delphi, não sendo perfeito, é o melhor que conheci até hoje.”
      Ainda não encontrei sistema de debug tão bom quanto o do Visual Studio, é perfeito. Bem.. você já deve conhecer.. Mais acho que uma vez fanático por delphi.. sempre fanático por delphi.. (brincadeira.. kk ).

      Uma coisa creio que todos concordamos, o mercado de TI precisa de profissionais preparados e que saiba produzir com alta Qualidade, não importa o que utilize.

      Abç!

  13. Jesuis, os 5 motivos foram avaliados usando como base o Delphi até a versão 7 correto? Por que só pode ser. É muita falta de informação.

    Eu também migrei para o C#, fiquei um ano, voltei pro Delphi e não largo mais.

    • Parcialmente certo Linces Marques, essas informações são devido a minha experiência com Delphi, que por maioria é Delphi 6 e 7, já usei as versões mais atuais e logicamente muitas coisas estão diferente (certamente melhores).. outras coisas continuam iguais. Questão de gosto é isso mesmo, eu programo atualmente em C#, me adaptei bem com o PHP, já tentei programar ruby on rails e não me adaptei muito..
      Obrigado pelo seu comentário amigo!

    • Não posso dizer o mesmo de você.. Não te considero programador, nem mesmo te considero um profissional. Só vou aprovar seu comentário para deixar registrado que é por pessoas como vc, que a profissão de TI é banalizada. Pessoas que não possuem o minimo de argumento, e que não tem nada de bom para passar (é sé ver seu histórico na net) não se acha nada além de uma pessoa que esqueceu de crescer e ainda acha q é um programador. Pobre daquele que te contratou ou ainda vai te contratar.
      Eu criei este espaço para discussões que possam acrescentar algo, caso não tenha nada de bom para dizer sugiro voltar a postar inutilidades no facebook e no twitter..

  14. Não sei de onde vieram estas definições do Delphi, mas creio que não deve saber programar em Object Pascal, que conhecemos como Delphi, ou realmente quer abandonar o Object Pascal por uma linguagem e quis achar motivos para sair. Minha opinião é que alguns desses pontos que citou apenas foram erros que aconteceram e não conseguiu resolver. Por exemplo o “acess violation” pegou pesado, pois é uma questão de erro de lógica como todo programador sabe. O sistema tenta acessar algo que não foi instanciado ou criado, pode causar este erro.

    Outra coisa, tirem esta ideia que Delphi(Object Pascal) é uma IDE, ou que é só arrastar e programar, ou que depende de componentes. Se você é um programador que odeia componentes, use a arquitetura MVC, crie tudo na mão e mostre que é um bom programador que não precisa de componentes para programar. Se você não quer arrastar e programar e sua empresa não te cobra agilidade, então faça tudo via código. Se sabe usar Orientação a Objetos use, a estrutura do Delphi é orientada a Objetos, estude as Classes.

    Finalizando, não abandone o Delphi (Object Pascal) por causa de Bugs, isso não tem sentido nenhum. Dúvidas sobre Delphi, procure uma das maiores comunidades de programadores do mundo, entre no YouTube e procure alternativas para corrigir seus problemas de “bugs”, peça ajuda a um programador Sênior ou Master. Esta é minha opinião, estou a disposição juntamente com a comunidade.

  15. Rapaz….

    Conheço o delphi faz muito tempo. Programo há muitos anos… Antes o Delphi era uma IDE, logo depois se tornou uma linguagem de programação. Não existe linguagem melhor nem pior, existe a linguagem para determinado problema. Programo em Delphi (sim, é uma linguagem), C#, Java, etc… Cada uma com suas qualidades e defeitos. C# (Clone do Java?), uma boa linguagem. Java (tenho que escrecer muito?), uma boa linguagem. Inclusive, a linguagem mais utilizada nos dias atuais e há muitos anos é o C (segundo estatísticas do site TIOBE). Quantoas anos a linguagem C esta no mercado? É boa ou ruim? Tudo é relativo nesse meio. Devemos ter cuidado ao falar sobre a linguagem “A” ou “B”, pois, cada uma tem sua importância e valor. Delphi serve para projetos pequenos e grandes também. Tudo vai depender do seu nível de conhecimento na linguagem. Tudo depende do conhecimento e especialização. Conheço pessoas que são ninjas em COBOL. Que fazem coisas que muita gente em C#, JAVA, etc…, não conseguem fazer. Não estou aqui defendendo o DELPHI, mas, é uma boa linguagem. A ideia de arrastar-e-soltar que tá tudo pronto, fica para o usuário, que acha que o botão é a solução dos seus problemas. Mas, por trás de tudo aquilo tem uma lógica. Acredito que quem escreveu esta matéria neste blog não conhece delphi, literalmente, não conhece. Hoje, programo mais com: Java e Delphi. Java para WEB e Delphi para Desktop. Continuo programando também em C# (WEB e Desktop). Mas, tudo depende do cenário, do problema.

    • jarbas, obrigado pelo seu comentário. Respondendo a sua afirmação, a matéria escrita foi com base na experiência prática e projetos em Delphi que participei e participo, claro que reconheço o valor do Delphi, porém muitos desenvolvedores acabam o utilizando de uma forma equivocada. Tenho alguma experiência com projetos mal projetados que é produto de muito retrabalho. Acredito que isso aconteça com outras linguagens também..
      Muita coisa que vc afirma é verdade e eu concordo.. Não acho que o C# é um clone do JAVA. Apenas seguem a mesma tendência.
      Não me aprofundo em estudar a linguagem por que acredito que, especificamente no meu caso, não vale mais a pena.

      • Tiago, no primeiro momento você dá motivos para não utilizar a linguagem e agora informa que : “… , porém muitos desenvolvedores acabam o utilizando de uma forma equivocada. Tenho alguma experiência com projetos mal projetados que é produto de muito retrabalho. Acredito que isso aconteça com outras linguagens também…” . Você falou coisas sem nenhum sentido (mesmo que você diga que é o seu ponto de vista).

        Inclusive com a linguagem mais utilizada do mundo “C”, você pode fazer coisas horríveis. Depende do programador e do nível de conhecimento do mesmo.

        1 – Delphi não é uma linguagem: arrastar e soltar componentes visuais é apenas o inicio do processo e não o fim. Deve-se incluir logica no botão. Falar uma coisas dessas é … . Realmente você não conhece o DELPHI.
        2 – Só funciona com RAD: Provavelmente você nunca criou uma classe e instanciou os objetos. Realmente você não conhece o DELPHI.
        3 – Excesso de componentes: quando mais melhor, desde que seja nativo. No meu caso, raramente, utilizo objetos de terceiros. Só objetos que possui um tempo de mercado e segurança. Exemplo: DevExpress. Faltou um pouco mais de conhecimento e experiência para você no DELPHI.
        4 – Muitos bugs: onde? existem alguns bugs como vejo em outras IDE’s também. Realmente você não conhece o DELPHI.
        5 – Raiva dos programadores: com certeza esses são inexperientes. Será que você conseguiria identificar um problema desses? Tenho minhas dúvidas.

        Obrigado pelos comentários, referente aos meus comentários.

      • jarbas, você já tentou criar algo em Delphi que instanciasse objetos em tempo de execução? Eu já tentei programar dessa forma no delphi. Certa vez eu precisava criar um programa que deveria ler um arquivo txt e desmembra-lo em propriedades de um objeto. Pensei: – vou fazer isso criando classes e coleçoes desses objetos assim consigo manipula-los como eu queria. Depois desse projeto eu me convenci que definitivamente não e legal manipular objetos criando e destruindo manualmente. Vou explicar:

        Manipular dinamicamente objetos dentro de listas tipadas no delphi é muito complicado, esses objetos não se comportam como deveriam.. caso não destrua o objeto ele acaba ficando na memória ou guardando valores que não deveriam. Não sei se me entende, faço essas mesmas coisas com c# e não é tão dificil garantir que um código funcione. Sem contar a performace, dificuldade de aplicar Reflection.. e outros..

        Posso até não saber tanto de delphi quanto vc, mais te garanto que sei programar o suficiente para resolver problemas simples que se tornam chatos em delphi (quando se trata de escrever na unha). Tenho amigos que são otimos programadores Delphi e que concordam comigo. Acredito que a melhor forma de programar em delphi é utilizar os componentes já instanciados ao criar o form ou datamodule..

        ..Depois tive que refazer o projeto utilizando data modules com datasets, e resolveu o problema. Por isso que digo que alguns usam o delphi de forma inadequada. Creio que delphi foi concebido para RAD, voce pode até não concordar, mais ‘ESCREVER’ objetos e manipula-los fica muito mais fácil em java ou c# do que delphi, talvez vc já esteja abtuado a fazer isso em delphi e não sente a diferença..

        Hoje eu me dedico 90% a trabalhar e aprender c#, mais já estudei e trabalhei com delphi por cerca de 3 anos. Não evolui tanto como programador delphi,.

        Eu costumo utilizar em meus projetos c# ORM’s como Entity Framework e NHibernate, a um tempo atrás não encontrei um que desse para ter produtividade em delphi, encontrei um ‘aquarius orm’ (se não me engano) parecia que funcinava, mais não senti firmeza, ai desisti da idéia.. Como programo testes de unidade no delphi? é possível? Testes dão ao projeto muito mais qualidade. Acredito que tenha sim em delphi, mais será que é tão praticado quanto em c# e java?

        No caso dos bugs, trabalhei muito com delphi 6 e 7, parei quando começou a versão 2010. Claramente a IDE tem muitos problemas, além do que deveria, compatibilidade com versoes do windows, se o ambiente não for cuidadosamente configurado vc acaba tendo muitas mensagens de erros que são geradas por erros na ferramenta e não no projeto criado. Alguns componentes são muito complexos de se instalar, quando possui instalador facilita, mais a maioria tem que ser instalado na ‘unha’. Quem dera todos fossem como JEDI.. Já tentou instalar ACBR.. agora que estão melhorando o instalador, e mesmo assim ainda da muita mão de obra pra instalar.A mesma coisa Quick report, Rave Report, interbase.. e outros. Muitos desses componentes são indispensáveis, primeiro porque não existe nativo.. segundo se vc tem um projeto dinossauro que possui essas dependências não pode simplesmente ignorar..

        Qualquer programador sabe identificar uma exceção gerada pelo seu código. Já reparei muitas exceções geradas por erros em códigos de classes internas do delphi ou de componentes. Não acredito que nunca passou por isso. O Accesss Violetion foi uma forma de descontrair.. mais muitos problemas são claramente gerados em codigos que não deveriam. Você nunca teve que alterar um código em componentes de terceiros? Talvez por falta de qualidade.. nunca precisei desconfiar da qualidade das ferramentas que utilizo em c#. Geralmente são bem consistentes.

        Pra não me estender, o que sempre falo: -O delphi não é ruim tem um grande publico, mais será que não existe algo mais promissor? A visão de arquitetura de software e boas práticas de desenvolvimento está cada vez mais distantes do delphi?. ou eu to errado? Será que a tendencia do delphi não é ficar cada fez mais parecido com java? O FireDac seria um dos indícios disso?

        Sei que as vezes digo algumas coisas equivocadas, mais sei no que acredito! Não fique chateado!

        Obrigado!

      • Amigo tiagokost,
        Você não pode culpar a linguagem por você não saber a hora de chamar um “.Free” ou um “FreeAndNil”, ou, por exemplo, por você não saber utilizar interfaces no Delphi e com esse conhecimento dizer que o Delphi é ruim para trabalhar com objetos, acredito que antes de você criticar algo, primeiro verifique se o que você está falando é verdade ou se por acaso não é culpa sua o erro acontecer. Outra coisa o Reflection no Delphi é conhecido como RTTI e no Delphi anterior ao 2010 realmente é muito ruim, mas da versão 2010 ou superiores é muito simples de trabalhar com RTTI. Testes unitários existem no Delphi utilizando DUnit.
        O que seria o Delphi se tornar cada vez mais parecido com o Java? Essa eu não entendi.

        Obrigado e Abraço.

  16. A melhor linguagem e aquela que você conhece. Não julgue nada sem antes conhecer os seu aspectos profundamente. Para mim tanto faz usar o delphi ou c#, as duas vão dar os mesmos resultados. Só fala mal do delphi quem não sabe usar.

  17. Não gosto de opinar nessas situações, mas atualmente trabalho em uma empresa onde o nosso banco de dados esta chegando quase aos 2tb de informações dentro de uma base Oracle, e com desenvolvimento de forms em Oracle Forms Web, e mesmo sendo uma linguagem tão rica utilizamos muito a IDE do Delphi para complementar partes de processos que o Forms não faria ou que seria muito difícil fazer, linguagem é linguagem, e sempre que vejo um tópico de “por que não usar” fico me perguntando por que a pessoa não criou um tópico de “como usar e ter mais rendimento”. Uma coisa que sempre falo aos meus alunos e cabe aqui é que “o usuário não quer saber o nome do santo, ele quer ver o milagre”.

    • Obrigado pelo seu comentário Edemar. Se passaram cerca de 3 anos que escrevi este post, e observo que ainda existem muitas empresas que utilizam delphi. Concordo com você que precisaria criar um tópico de “como usar e ter mais rendimento”, seria interessante demonstrar que a IDE (ou linguagem) pode não ser a melhor de se trabalhar, no entanto pode ser uma das mais produtivas.. Aqui vai uma experiência que passei nesta ultima semana:
      – Minha equipe trabalha a alguns anos em um projeto para automação comercial, basicamente reescrevendo nossos dinossauros em delphi para c#. Desde o começo do projeto passamos por dificuldades por não ter muitos componentes que reduzissem o tempo de desenvolvimento, ao contrário do delphi que possui uma infinidade de componentes e o projeto ACBR que é uma mãe para os desenvolvedores de sistemas para automação comercial. Pois bem, nas ultimas semanas um dos programadores precisava implementar a emissão de boleto bancário e remessa/retorno de arquivos do banco, ele ficou cerca de 1 mês batendo cabeça com alguns projetos open source que achava na internet, não obteve sucesso pois os projetos eram incompletos. Logo depois tive a ideia de utilizar o ACBR pois atenderia muito bem assim como no projeto antigo. Para isso pedi uma ajuda a um programador mais experiente em delphi para que eu pudesse criar um componente COM que me possibilitasse integrar no projeto c#. Conclusão: -em 2 dias matei o problema acumulado de 1 mês.
      Portanto o delphi pode ser eficiente sim, porém continuo achando que não é a melhor linguagem e possui suas limitações, não tirando seus méritos. Hoje temos o Delphi Berlin que está bem mais evoluído, a Edera que é a nova dona da IDE promete muitas evoluções nas próximas versões.(o que a IDERA vai fazer com o Delphi).. Como citou meu amigo Edemar, linguagem é linguagem, sabendo aproveitar o melhor que ela pode oferecer, tá valendo!

  18. Linguagem boa é a que você domina, Programador porco existe em toda a linguagem, aqui no ES existe um “programador” Gago de Frente de loja em VB que não sabe o que é tratamento de exceção, imagine um sistema a cada vez que gera um erro não tratado o operador tem que reiniciar o PC para trabalhar.

  19. O cara do post entende tanto de Delphi que nem sabe qual é a logo da IDE. Usou a logo da Delphi fabricante de peças automotivas; não precisa nem ler o resto pra saber que só tem bobagem.

    • Olá Júlio. Obviamente sei qual é a logo do delphi, não a coloquei ali por q não quiz. Esse seu comentário prova q vc não tem argumentos significativos ao meu post. Como desenvolvedor me preocupo com as coisas importantes. Tenho uma experiência significativa pra falar sobre o delphi. Se tem alguma experiência use-a para contribuir e não para dizer besteiras. A impressão q nos passa é que vc não sabe nada de delphi. Infelizmente o setor está cheio de verdadeiros arrasadores de componentes que não entendem nada de programação.

  20. É realmente Delphi não é uma linguagem e sim o nome da IDE, pois a linguagem se chama Object Pacal. Só por ai já dá pra ver o nível de conhecimento em relação ao Delphi de quem criou o post, e pra piorar ainda fala que é só arrastar componentes pra tela. O Delphi assim como o C# / Java possui desenvolvimento Orientado a Objetos com a criação de Classes, Métodos, ,da suporte a padrões MVC etc… a questão em sim é que ao meu ver, poucas empresas desenvolvem seus aplicativos desta forma e acabam desenvolvendo suas soluções de forma “procedural”. Pra quem não sabe é possível desenvolver sistemas gigantes com ele ao contrário do que o escritor colocou no post que ele é só para criar aplicativos pequenos (agenda por exemplo), e pelo que vejo o escritor nem faz ideia do que é uma ferramenta RAD. Já a alguns anos as novas IDE’s do Delphi dão suporte ao desenvolvimento multi-plataforma (Desktop, IOS, Android). Quanto a erros de IDE eu particularmente nunca tive, trabalhei com a versão 5/7/2010/XE5/XE8/Tokyo, já os Acess Violations , realmente ocorrem, mas quando algo em relação ao que foi programado está errado. Talvez o dia que a pessoa quiser realmente aprender a utilizar a IDE sem querer achar que está programando em C# ou Java, ai sim ela poderá ver como é uma IDE eficiente, rápida e poderosa. Digo isso pois quando aprendi a programar em C# com Visual Studio 2010 a uns 5 anos atras eu também tinha a mente fechada e queria ficar comparando o VS e C# com o Delphi que eu já trabalhava a anos e minha opinião sempre era Delphi é muito melhor. Mas quando aprendi o C# e atulizar o VS pude ver os recursos que a linguagem oferece e a forma de trabalhar e pude ver que ela é tão boa quanto o Delphi.

    • “É realmente Delphi não é uma linguagem e sim o nome da IDE, pois a linguagem se chama Object Pacal. Só por ai já dá pra ver o nível de conhecimento em relação ao Delphi de quem criou o post” -> “Podemos afirmar que o Delphi não é uma linguagem de programação, mais sim uma IDE que possui muitos recursos que facilitam a vida do desenvolvedor. Mais pense, você está preso ao fabricante do produto. Caso não tenha uma licença do Delphi ou queira utilizar outra IDE para programar.. boa sorte..”. . Você apenas reafirmou o que eu disse, não entendo por que questiona meu conhecimento sobre Delphi, afinal não precisa ser um programador Senior pra saber que delphi = IDE, PASCAL = linguagem.. Acredito que 10 anos trabalhando com delphi e .net me dão propriedade suficiente para falar sobre o assunto, afinal expresso aqui minha opinião, minhas experiências com a linguagem.

      O problema da maioria dos programadores delphi é que não gostam de admitir que a IDE é muito bugada, não possui uma base sólida, e quem disser o contrário é por que não passa tempo suficiente programando, e essa perde de longe pra outras IDE’s, (e digo isso falando das versões mais atuais, tokyo, berlin, etc..
      Os próprios programadores delphi não vendem a ideia principal da IDE (como você mesmo disse:-RAD). Muitas linguagens você consegue adaptar e programar OO, padrões de projeto, boas praticas, assim como no delphi, mais quando escolhe programar como no c# por exemplo, você perde produtividade. Exemplos?? Veja a diferença entre trabalhar com reflaction em c#, e em delphi (a tal da rtti), objetos anônimos, delegate, notations, dependency injection em delphi, não conheço nenhum ORM descente pra delphi.. me perdoe a franqueza, é uma verdadeira bosta trabalhar com isso em delphi, se alguém conseguir provar que essas isso tudo funcionam melhor trabalhando com delphi.. por favor poste aqui.

      Delphi foi concebido pra ser fácil, rápido e ter uma curva de aprendizagem menor e desenvolver sem muita complicação. Logico que se você for um programador com muito conhecimento e experiência vai desenvolver qualquer tipo de programa, porém não acho que seja a opção mais adequada para projetos grandes, e nem a mais barata. Aqui já perderam rios de dinheiro tentando manter projetos em delphi que nunca ficam 100%, no entanto projetos em .net são excelentes para dar manutenção e muuuito mais estáveis.
      Cheguei a cogitar desenvolver pra mobile em delphi, até conhecer o XAMARIM. Cara o delphi sempre vem bem atrás das outras linguagens em TUDO.

      Tenho percebido que os fanáticos se preocupam mais em me atacar e dizer que não tenho conhecimento para falar sobre delphi, que não sei qual é a logomarca do delphi (ridículo), e outras baboseiras, ao invés de explicar o que o torna tão aficionado em desenvolver com nessa ferramenta. Os programadores delphi mesmo tem dificuldade de explicar por que ainda não trocaram de linguagem.. outro dia vi um video de um monstro do mundo delphi e talvez um dos maiores nomes no brasil quando se fala no assunto: Rodrigo Mourão. ao iniciar a parte de explicação na prática mostrando no código ele disse algo parecido com isso: “Eu podia estar roubando, eu podia estar matando, mais estou aqui programando em delphi”.. EU traduziria assim: “Eu podia estar programando em JAVA, eu podia estar programando em C#, mais estou aqui programando em delphi”, (foi só uma brincadeira tá).

      Pô!! o tal do programador delphi é cheio de MI MI MI..

       
      ah! segue um link pra esse post com 10 motivos para se programar em delphi: 
      http://delphiparainiciantes.com.br/10-motivos-para-ser-um-programador-delphi/

      • Deixando a discussão de lado …
        Programo em Delphi há pelo menos 5 anos e já fiz alguns apps com C# (só para WP) tem um tempinho
        Hoje desenvolvo mais em PHP para web e para Android … <<< tempos mudaram rsrs … na verdade diria que os MEUS clientes/trabalhos estão mudando!

        Mas gostaria de perguntar algo a você "devmaster"
        Qual guia de estudo você me indica para usar o XAMARIM, pode ser inglês (para mim), mas se tiver em português melhor para passar para a equipe também, pode ser curso (mas que seja prático por favor), ou simplesmente me diga como aprendeu ou está aprendendo?
        E você realmente já fez alguma coisa usando XAMARIM? algum app que esteja em alguma loja? manda link ai

        Obrigado desde já

      • Boa Ewerton, também não gosto muito de discussões.. kk
        Hoje ainda desenvolvo para windows, e exatamente visando o que você falou “<<< tempos mudaram rsrs … na verdade diria que os MEUS clientes/trabalhos estão mudando! ". que tenho me preocupado em me especializar em desenvolvimento mobile. Tenho uma noção básica sobre
        Xamarim, mais pretendo me aprofundar mais. Participei este ano da Maratona Xamarim, que me deu uma boa noção para começar a desenvolver. Se eu não me engano tenho todos os vídeos da maratona (eles disponibilizaram para baixar), se quiser posso compartilhar. Mais pode dar uma olhada também no site http://ticapacitacion.com/curso/xamarinpt/ se o curso está disponível para compra. Ainda não tive oportunidade de desenvolver profissionalmente com a plataforma, mais pelo que vi vale muito a pena!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s